terça-feira, dezembro 21, 2010

O Natal já não é o que era - episódio 6

(Rockefeller center, NY)
 
O Natal já não é o que era.

"Whatever happened to Christmas", Aimee Mann
"Put the lights on the tree", Sufjan Stevens
"Calling on Mary", Aimee Mann
"That was the worst Christmas ever!", Sufjan Stevens
"I wish it was christmas today", Julian Casablancas
"Christmas (baby please come home)", The Raveonettes
E bom Natal!

segunda-feira, dezembro 13, 2010

The Social Network Soundtrack

Official movie site The Social Network

Soundtrack http://www.nullco.com/TSN/

Para quem quiser ir além das 5 músicas acima oferecidas pode espreitar o site da FNAC

http://www.fnac.pt/TRENT-REZNOR-AND-ATTICUS-ROSS-BSO-Social-Network-sem-especificar/a329389?PID=6&Mn=-1&Ra=-28&To=0&Nu=1&Fr=0

terça-feira, novembro 30, 2010

Lembram-se...

... daquele filme de animação que resumia não sei quantos filmes em alguns minutos. Cá vai outro desafio do género, mas na minha opinião, impossível de resolver: http://iampaddy.com/4pixelsorless/

Este link também aflora (tão bonita esta palavra) alguns problemas de design discutidos recentemente no LJM.

segunda-feira, novembro 29, 2010

quarta-feira, novembro 24, 2010

New York, New York - episódio 5


New York, New York (ou: vou ali e já venho)!

"City ports", Forss
"Inner city blues (makes me wanna holler)", Marvin Gaye
"Back to Manhattan", Norah Jones
"Waltz (better than fine)", Fiona Apple
"East Harlem (live)", Beirut
"New York", Cat Power
"Femme fatale", The velvet underground
"Venus in furs", The velvet underground
"New Jersey", Red house painters
"Yeah! New York", Yeah Yeah Yeahs
"New York city cops", The Strokes
"Bronx theme", DJ Cam

Aqui.

sexta-feira, novembro 12, 2010

Mais fotografia



Este mês é a minha vez de mostrar trabalho no site do LJM. Se quiserem dar uma vista de olhos cliquem aqui.

terça-feira, novembro 09, 2010

O Outono não é para tristezas - episódio 4



O Outono não é para tristezas (mas às vezes sabe bem) - episódio 4

"Falling", John Frusciante
"Milk and honey", Jackson C Frank
"River man", Nick Drake
"Jim Cain", Bill Callahan
"Loves comes to me", Bonnie 'Prince' Billy
"You ain't got a hold on me", Mark Kozelek
"Suzanne", Hope Sandoval & Warm Inventions
"In this hole", Cat Power
"The mountain", PJ Harvey
"Breathe me", Sia

O download aqui, tal como no pingo doce.

segunda-feira, novembro 08, 2010

quarta-feira, novembro 03, 2010

terça-feira, novembro 02, 2010

Silver Stallion...

...é o nome que dei este fim de semana à minha bicicleta... talvez um pouco exagerado...mas paciência...pelo menos a parte do "silver" é verdadeira...

sexta-feira, outubro 29, 2010

Convite

Dia 6 de Novembro, pelas 18h, inaugura a exposição da Bienal de Vila Franca de Xira. Eu e a Ana Gandum temos lá fotografias expostas e vamos estar por lá. Apareçam para não nos protegerem dos touros e dos toureiros.

No mesmo dia o Hugo estará pelo Porto, mas ele que explique o que vai fazer ao norte. Vai pintar a manta...com inc.

quarta-feira, outubro 27, 2010

terça-feira, outubro 19, 2010

O meu herói da banda desenhada




Apesar de pelos menos dois dos membros deste blog serem especialistas em BD, arrisco aqui a por o meu herói favorito. Muito jeitoso! Ontem voltei a pegar nos livros de Corto Maltese que estão cá por casa e apeteceu-me voltar a desenhar.

domingo, outubro 10, 2010

Um serão agradável...

...um jantar excelente (com as pataniscas da Joana e do Ricardo), boa pinga (trazida pelo Fernando), doces sobremesas (da Cris e do Rui e da Marta e do Jorge), boa companhia, boa conversa, uma banda sonora perfeita (do DJ de serviço). Ainda assim sentimos a falta dos que não puderam estar presentes. Beijinhos a todos.

sábado, outubro 09, 2010

sexta-feira, outubro 08, 2010

É a economia estupido! - episódio 3



É a economia estupido! (ou musica para Sábado à noite) - episódio 3

“I want you back”, The Jackson 5
“Please Mr Postman”, The Marvelettes
“Ain't no Mountain high enough”, Marvin Gaye
“(Love is like) Heat wave”, Martha & the Vandellas
“Dancing in the street”, Martha & the Vandellas
“The house that Jack built”, Aretha Franklin
“I was made for you”, She & him
“Then he kissed me”, The Crystals
“Nowhere to go”, Martha & the Vandellas
“Respect”, Aretha Franklin
“I wonder”, The Ronettes
“Its in his kiss”, The Supremes
"I hear a symphony" Diana Ross & The Supremes
"Baby love", The Supremes
"Be my Baby", The Ronettes
"Baby, I love you" The Ronettes
"Sweet darlin'", She & him
"I've told every little star", Linda Scott
"You've lost that loving feeling", The Righteous Brothers

O download fresquinho aqui mesmo.

quarta-feira, setembro 29, 2010

A vitória de Chavez

O incalável Hugo Chavez, compañero querido do nosso primeiro, alcançou uma vitória prodigiosa nas eleições parlamentares. O seu PS unido venezuelano arrecadou 98 dos 165 lugares, sendo que a oposição garantiu 65 deputados. Prodigioso é o facto desta diferença retumbante em número de lugares no Parlamento se dever a uma mera diferença de 100.000 votos, quando o número de eleitores que se dirigiram às urnas foi superior a 11 milhões. Mas Chavez tem uma explicação, simples mas algo demorada (há que ter paciência), para mais esta conquista do socialismo bolivariano:






sábado, setembro 25, 2010

Comentário automático?

Este comentário estava neste post do Photography and image com um link no BUY VIAGRA:

"I love the candles, they can be a great tools if you want to conquer a boy. I prefer to use a candles with some fragance. I think the men love it too.
So when i have a romantic date, i always decorate my apartment with some candles, and the night result successfully like some medicine that increase your sexual performance, so if you want to live a great experience advice you buy viagra"

Como uma máquina pode ser ser tão bem enganada por uma busca automática de palavras!...

quinta-feira, setembro 23, 2010

A "velha" é que tinha razão



Está provado que a velha xexé e mal humorada é que tinha razão. Este governo gasta (e gastou) o que tem e o que não tem e depois queixa-se que a oposição não ajuda. Sócrates jogou na roleta russa mas perdeu. Para ganhar eleições adiou os cortes nas despesas de novo rico, esperando um milagre económico impossível.
O Sr Engenheiro tenta desesperadamente manter a farsa em que se tornou a República mas, principalmente, a sua imagem incólume. Quando é preciso dar más notícias passa a responsabilidade ao lacaio mais obediente. Onde está o nosso querido líder? - Em Nova Iorque a comprar fatos "modernaços" na 5ª Avenida.
Entretanto, misteriosamente, a oposição de esquerda acha que se deve gastar ainda mais. "O FMI? Nunca!". Será que têm uma máquina de fazer dinheiro? Que venha o FMI, e a Angela Merkel. E que seja antes do 5 de Outubro.

sábado, setembro 18, 2010

100 anos da República: 10 razões para comemorar

Revoltado pelo reduzido entusiasmo do nosso povo em celebrar os 100 anos da Implantação da República sinto-me na obrigação moral de recordar, mesmo sublimar as conquistas de 5 de Outubro, elencando 10 boas razões para celebrar. São 10 mas facilmente encontrava outras 1000...
  1. A implantação da República foi um gesto de profunda caridade: A Família Real havia sido dizimada 2 anos antes e El Rei D. Manuel II tinha sido forçado a assumir um cargo para o qual não tinha sido preparado. A República aliviou-o desse fardo.

  2. A República produziu o "maior Português de sempre", o Prof. Salazar, que deixa a milhas de distância um D. Afonso Henriques, um Nun'Alvares ou um Afonso de Albuquerque.

  3. A República surgiu para defender Portugal do ultraje do ultimato Inglês, para garantir e expandir os nossos domínios africanos e assim assegurar a continuação da nossa missão civilizadora em África para sempre...

  4. Nunca Portugal chegou tão longe nos Campeonatos do Mundo e da Europa de futebol como durante a República;

  5. A implantação da Republica teve repercussões até no Céu, que enviou várias embaixadas a Portugal nos anos 1916-1917, sempre em dias 13.

  6. Com a entrada na CEE, a República institucionalizou o que já os Reis portugueses faziam nos sec. XV e XVI com os Fugger: O nosso dinheiro vem directamente da Alemanha, agora com a vantagem que já não é preciso devolver.

  7. A República é uma forma de governo muito antiga em Portugal, que foi interrompida com o início do reinado de César Augusto apenas durante 1937 anos.

  8. A República é uma forma de governo progressista e moderna.

  9. A Monarquia é retrograda e só subsiste em Países subdesenvolvidos como a Holanda, a Suécia, a Noruega, a Dinamarca, o Reino Unido, a Bélgica ou a Espanha.

  10. E se a República não teve mais sucesso é porque foi implantada, e toda a gente sabe que os implantes (por serem estranhos ao corpo) muitas vezes causam reacções adversas... e podem ter de ser reimplantados uma e outra vez. Daí estarmos já na 3ª República Portuguesa.






Alle anderen

sábado, setembro 11, 2010

Mary Anne Hobbs



O último programa de Mary Anne Hobbs na BBC Radio One aconteceu esta semana. Aqui fica o mix especial final dos génios Kode9 e Burial.

segunda-feira, setembro 06, 2010

...ainda agora começou - episódio 2




"The ultimate rap", Nice & Nasty 3
"Across 110th street (Groove Corporation remix)", Bobby Womack
"In my bed", Amy Winehouse
"Never give you up", The Black Keys
"Sweet thing", Chaka Khan
"Chasing Pirates", Norah Jones
"Black girlfriend", Porno for Pyros
"Radio Sololá", Radio Zumbido


O DOWNLOAD fresquinho (55 MB, clicar em free user).

Open dos EUA 2010

...em alta definição.


sábado, setembro 04, 2010

B. Fachada

Este rapaz vai ser grande...



O ridículo


O ridículo tem a cara de um presidente que não manda nem sabe mandar (um banana incompenente, portanto) e de um treinador que não sabe o que é uma equipa (vide Scolari) e que mente descaradamente. O que fazer? Tudo para a rua.

Cito o candidato Vieira:

"Contra a Vaca Magra, Vieira é o Viagra!" in facebook 11/8

sexta-feira, setembro 03, 2010

As fotografias dos outros


O Nationaal Archief da Holanda tem as suas fotografias no Flickr. É muito interessante ver fotografias de anónimos, de outros tempos e outras paragens. Há imagens deveras interessantes.

quinta-feira, setembro 02, 2010

Aventura nocturna 5

Mais uma viagem de 208 para chegar a casa e dar com uma enorme barata, de barriga para o ar, na sala de estar. Archhh!!!!

domingo, agosto 29, 2010

Porto: 15 € sem pequeno almoço




Experiência de vida... ainda nesse dia marquei outro hotel para o dia a seguir. Mas deu umas boas fotografias.. Por curiosidade, chama-se Pensão Nobreza. Eis a nobreza em Portugal.

sexta-feira, agosto 27, 2010

Grande Sporting!

Passatempo

Encorajados pelo sucesso do concurso anterior (ainda vai levar uns meses até que o nosso júri consiga decidir-se pelo melhor cabeçalho para este blog), decidimos lançar mais um.

De quem é esta frase:

"São assim os labirintos, têm ruas, travessas e becos sem saída, há quem diga que a maneira mais segura de sair deles é ir andando e virando sempre para o mesmo lado, mas isso, como temos obrigação de saber, é contrário à natureza humana."

Aventura nocturna 4: a silly season requer silly posts

Hoje só perdi o metro na Alameda, mas nada que o 208 não compense, apesar da caminhada nocturna pelo bairro dos Olivais. Devo ter chegado a casa mais ou menos no mesmo estado em que a Joana chegou quando fomos ver Cat Power ao Porto. Prova-se que esse estado de urgência mantém a concentração, necessária depois dos copos de Fiuza Sauvignon, que, apesar do nome sonante, era o mais barato da lista, contudo um bom vinho, como fez questão de salientar o empregado que nos tratava por tu, o que não me faz confusão mas não deixa de me surpreender.

Saí vestida à Gato das Botas, como vingança por no Sábado ter de me vestir à Indiana Jones quando preferiria ter levado o fato de Lara Croft.

Entre amigos encontrados por acaso, e outros por combinação (não "em combinação", embora a ideia não seja completamente repugnante), assim se passou mais uma noite quente de Verão. Também achei o meu casaco, deixado na terça feira no Fábulas, recuperado hoje, o que me deixou muito satisfeita já que é novo e não tive muitas oportunidades de o exibir. Todos os empregados pareciam lembrar-se daquele casaco, apesar de eu não me lembrar de todos os empregados, alguns dignos de facto de perdurar a memória durante algumas noites.

Este desatino nocturno, necessário para manter o blog activo e dinâmico, merece uma banda sonora. Cá fica. Uma música que eu conheço cantada pelo Chet Baker, com aquela voz que fazia qualquer rapariga derreter-se como um gelado ao sol. Esta versão parece mais interessante, mais elaborada, mas o Chet Baker vai continuar a ser o meu favorito.


quarta-feira, agosto 25, 2010

Aventura nocturna 3: a este do sol e a oeste da lua

A dar razão ao nosso DJ e a mostrar que o Verão está aí para ficar, a terceira aventura nocturna, a mais surpreendente e provavelmente a mais agradável das três: simplesmente a melhor ida à praia do ano. Na praia de S. João, às 7 da tarde, a água estava quente, calma e transparente, e o areal tinha pouca gente. A luz do sol, que se ía pondo, era suave e o ar ameno. Mas dizem vocês: às 7 da tarde ainda não é noite!

Mas a travessia de cacilheiro foi feita à noite, com uma lua enorme que aparecia para os lados do Cristo Rei. O ar continuava quente e o rio estava cheio de reflexos, da lua, dos barcos e da cidade. O cliché completo...

terça-feira, agosto 24, 2010

O Verão ainda agora começou - episódio 1



O Verão ainda agora começou - episódio 1

Peggy Lee, "I love being here with you"
Sarah Vaughan, "Tea for two (Chris Shaw remix)
Marlena Shaw, "California soul (Diplo/Mad Decent Remix)"
Koop, "Whenever there is you"
Mayer Hawthorne, "Make her mine"
Koop, "The Moonbounce"
Erlend Oye, "The black keys work"
Empire of the Sun, "Walking on a dream"
Kid Loco, "Flyin'On

O DOWNLOAD fresquinho (50 MB, clicar em free user).

Musiquinhas para o final do Verão

segunda-feira, agosto 23, 2010

Aventura nocturna 2

Como tinha prometido houve uma segunda aventura nocturna desta vez na serra de Sintra,  com caminhada e poesia à mistura. Não é a melhor das combinações, mas se temperada com os à partes hilariantes e politicamente incorrectos da Joana e do Ricardo, e o ruído da lanterna de dínamo do Pedro a ser carregada, a coisa melhora e até se torna divertida. Das muitas poesias lidas só me ficou na memória uma. Como é longa e um pouco lamechas deixo aqui apenas o título e o autor: Amigos de Vinícius de Moraes.



sábado, agosto 21, 2010

Aventura nocturna

Cheguei finalmente a casa. Não se pode dizer que tenha sido fácil mas cheguei incólume, apesar de desfalcada em 50 cêntimos.

Tudo começou, aparentemente bem, com uma viagem no famoso eléctrico 28, a abarrotar de espanhóis que vibravam a cada solavanco deste desconfortável meio de transporte, reproduzindo ao pormenor a descrição que li há pouco tempo num blog da autoria de um guarda-freio (não faço ideia como cheguei ao dito blog!).

O Jorge deu-me indicações muito precisas de como chegar ao seu castelo altaneiro, através de uma mensagem de telemóvel. Mal saí do eléctrico deitei mão ao telemóvel e como não o encontrei à primeira já estava a ver que tinha ficado nas mãos dos famosos pickpockets do 28. Mas não, foi pânico injustificado, ou justificado pelo copo de vinho do jantar (ou pelo livro do Philip Roth que tinha acabado de comprar na Fnac e também contribuiu para a embriaguez).

Segui à risca as indicações do Jorge mas depressa me apercebi que ele esperava que eu tivesse chegado de eléctrico na direcção contrária: quando comecei a descer uma rua lembrei-me que a casa do Jorge fica num dos pontos mais altos da cidade, e por isso dei meia volta e corrigi a rota.

Já quase tinha esquecido o episódio da mosca!

Cheguei a casa do Jorge que me abriu a porta e me conduziu para a sala onde fomos atacados por uma mosca mutante, gigantesca que nos perseguiu implacavelmente durante várias horas e sobre a qual o Jorge descarregou um frasco de Biokill e outro de Substral-casa-e-plantas. Ainda entrou uma Swiffer na dança, quando a mosca mutante usou um sósia que nós (o Jorge) atacou ferozmente contra o tampo da mesa, com a dita Swiffer. Mas rapidamente nos apercebemos do embuste e voltámos a concentrarnos na mosca verdadeira. A mosca teve de repente uma quebra de tensão e ficou quase imóvel no chão, onde, em vez de água com açúcar recebeu mais uma dose de Substral-casa-e-plantas e uma sapatada que a arrumou definitivamente.

Depois desta canseira disfrutámos finalmente de uma bebida (a do Jorge foi sopa!) e falámos (literalmente) da nossa saúdinha e da família e de como o Jorge vai vender a sua alma ao diabo a troco sabe-se lá de quê.

O tempo passou agradavelmente e eu dei-me conta que tinha de sair se quisesse chegar de metro a casa. Depois da discussão de quais os trajectos menos perigosos para sair daquela zona medieval e para chegar a algum ponto civilizado da cidade, isto é, com metro, elaborámos um plano. O plano, diga-se já ambicioso, era ir a pé até aos Anjos e aí apanhar o metro de forma a chegar à Alameda antes da 1h. Mais uma vez o Jorgito deu-me instruções precisas, mas desta vez não estavam escritas em lado nenhum. Também é preciso dizer que apesar de diplomada em orientação, eu sou a maior nódoa na matéria e consigo perder-me em apartamentos com mais de duas assoalhadas.

Claro que não cheguei aos Anjos antes da 1h. Pode-se dizer que nem sequer cheguei aos Anjos, ou ao Martim Moniz que tinha sido uma das hipóteses discutidas. Cheguei ao Jardim do Tabaco e não foi de certeza pelo caminho mais curto. Uma vez aí senti-me incapaz de avaliar qual dos sítios estava mais próximo, se Sta. Apolónia se o Terreiro do Paço. Decidi-me pelo Terreiro do Paço onde deveria chegar antes da 1h, apanhar o metro que eu achava pertencer à linha verde e ir pelo menos até à Alameda. Entretanto decido contar a aventura numa mensagem de texto ao Jorge, o que me faz perder tempo valioso, pois sou quase tão boa em orientação como em SMSs. Logo a seguir o Jorge telefona-me, no momento em que avisto um autocarro com o destino Estação do Oriente. Claro que o autocarro estava do outro lado da estrada, a Av. Infante D. Henrique que atravesso a correr apesar dos carros passarem a grande velocidade. Também é claro que não apanhei autocarro.

Bem, desatei a correr até à estação do metro no Terreiro do Paço para me dar conta que pertencia à linha azul e que por isso não me era especialmente útil.

Desisti dos transportes públicos, procurei uma caixa multibanco nas ruas da baixa, levantei dinheiro e apanhei um táxi. A conversa do costume com o taxista: no início um tanto formal para, quando chegam a porta de minha casa, desatarem a contar-me a sua vida e ficarem parados mais um quarto de hora, em boa verdade com o taxímetro parado, mas e então? lá por uma pessoa ser simpática não tem de se transformar logo em confidente. Mas desta vez havia algo de novo. O que havia a mais em conversa faltava em moedas e o pobre senhor não tinha troco para me dar. Bem, nesta altura, ainda por cima estando a uns meros 5 metros, eu queria era ir para casa, e o homem lá ficou com mais 50 cêntimos do que devia.

Cá estou no aconchego do lar a rir-me da minha falta de orientação, do meu jeitinho para perder autocarros e metros, e da minha ingenuidade quanto aos perigos que espreitam nas ruelas medievais da cidade. Provavelmente amanhã espera-me outra aventura nocturna, desta vez num cenário menos urbano e ainda mais misterioso.

quinta-feira, agosto 19, 2010

Concurso...

...para o novo cabeçalho do Coimbra é Nossa. Desenhadores, fotógrafos, amantes da banda desenhada e do photoshop, mãos à obra. As propostas serão votadas pelos membros deste activo e dinâmico blog.

O Berlusconi dos pequeninos


A firme condenação da "perseguição judicial" contra o Semanário Sol pela associação Reporters Sans Frontières* a ler aqui.


* Não, a Reporters Sans Frontières não está feita nem com o grande capital, nem com as forças da reacção...

Best of...

Estive a ver os posts do Coimbra é Nossa dos últimos anos e há algumas coisas hilariantes. Temos de fazer um "best of".

Por agora fica este link: Conversa de café

quarta-feira, agosto 18, 2010

Mais outra recordação...

No mês de Maio de 2001 os Red House Painters de Mark Kozelek deram um concerto único no CCB. Para mim foi o melhor e mais intenso a que alguma vez assisti. Graças ao youtube é possível reviver esses momentos.





segunda-feira, agosto 09, 2010

É isto o amor?







"Eu Sou o Amor" ou "Io Sono l'Amore", é um dos filmes mais interessantes dos últimos tempos tanto pelas reacções dispares que provoca relativamente à qualidade e originalidade artística como quanto à interpretação do mesmo. Este e mais este artigo são o exemplo disso mesmo. Para ver e rever.

sábado, agosto 07, 2010

Old spice

Afinal a globalização demorou 6 meses a chegar a mim. Como não sei se sou o único, aqui fica para verem: o 1º é o anúncio, o 2º é uma reportagem sobre o dito.



sexta-feira, julho 23, 2010

quarta-feira, julho 21, 2010

35mm

35mm from Pascal Monaco on Vimeo.



Estão aqui referências a 35 filmes... Têm que admitir que é um desafio!
E não me perguntem porque não sei as respostas

Ver a banda passar



Barcelona, La Ribera, gravado com um Nokia N96.

terça-feira, julho 20, 2010

O Elefante evapora-se

("Origén", La Ribera)

Esta série de histórias de Haruki Murakami tem-me acompanhado nas viagens de comboio na linha S2 Sabadell - UAB, e nas esplanadas e restaurantes de Barcelona. Ontem, enquanto saboreava mais um prato típico da Calúnia, acompanhava a história de uma mulher de família que não conseguia dormir. Na verdade isso não a perturbava muito; podia assim fazer muitas outras coisas que não teria possibilidade de realizar. Sentia-se até rejuvenescida. Por causa disso mesmo, passou a nem sequer tentar dormir. Na verdade o que a personagem queria mesmo fazer era ler. Passava horas a fio obsessivamente a ler, dia e noite, fazendo apenas intervalos para cumprir as suas obrigações domésticas. Enquanto eu lia estas páginas, já com o sorbete de limão e cava na mesa e o restaurante a encher, olhei-me ao espelho do outro lado da sala e percebi que me estava eu a tornar na própria personagem; obsessivamente a ler aquelas páginas umas atrás da outras. Finalmente pousei o livro e bebi o café e tomei atenção ás duas belas mulheres (turistas certamente da Europa do norte) que estavam na mesa à minha esquerda. Na mesa do meu lado direito, um jovem casal de Coimbra comportava-se como seria de esperar...
Para não ser reconhecido pedi a conta com o meu melhor sotaque Castellano.
Entretanto a personagem de "O elefante evapora-se" acordou do pesadelo em que esteve encerrada e finalmente teve que tomar a decisão...

sexta-feira, julho 16, 2010

quinta-feira, julho 15, 2010

terça-feira, julho 13, 2010

Harvey Pekar

Toda a gente pode ser um super-herói. Até Harvey Pekar, a personagem imortalizada em "American Splendor". Não é preciso ser bonito ou especialmente inteligente ou sociável. Basta encontrar o seu lugar no mundo e fazer o que tem a fazer. Harvey Pekar fazia banda desenhada autobiográfica com um estilo de narrativa original e "alternativa" (para dizer o mínimo). Morreu aos 70 anos.




quarta-feira, julho 07, 2010

Quem acredita em polvos?

O Brasil ganhou a copa do mundo em 1994, antes disso, sua última conquista do título foi em 1970. Se você somar 1970 + 1994 = 3964

A Argentina ganhou sua última copa do mundo em 1986, antes disso, só em 1978. Somando 1978 + 1986 = 3964

Já a Alemanha ganhou a sua última copa em 1990. Antes disso foi em 1974. Somando 1990 + 1974 = 3964

Seguindo esta lógica, poderia se ter adivinhado o ganhador da copa do mundo de 2002, pois este teria que ter sido o vencedor da copa de 1962!

Conferindo: 3964 -2002 = 1962

E o ganhador da copa em 1962 foi o Brasil!

Realmente, a numerologia parece funcionar... E quem venceria a copa do mundo de 2010 na África do Sul?

Resposta: 3964 - 2010 = 1954

E quem ganhou em 1954?.... Alemanha!

domingo, julho 04, 2010

Norah Jones

A bela Norah Jones deixou, aparentemente, o jazz clássico para trás. Agora temos guitarra, baixo e electrónica. Dia 13 de julho apresenta-se em Cascais.





João Moutinho


Mais um filho-da-p&%$ ingrato e ganancioso e que sai pela porta pequena. Há que fazer-lhe a vida negra. Espero que a direcção do SCP exija todos os centavos a que tem direito sob pena de ficar ainda mais fragilizada.

sexta-feira, julho 02, 2010

Wimbledon 2010

E este ano a final será entre:

© AELTC / ProSport

Serena Williams (USA) e...

© AELTC

Vera Zvonareva (RUS)

quarta-feira, junho 23, 2010

Trouver les responsables


Eu adoro o Raymond Domenech. Mais do que nunca. Que coração tem este homem! Depois de anos a espalhar arrogância (cópia foleira do Mourinho), má educação e incompetência, teve finalmente o que merecia. Juntamente com os seus meninos ricos e mimados escreveu, depois de Saltillo, uma das páginas mais ridículas da história dos mundiais de futebol. Depois da forma batoteira com que foram qualificados, os acontecimentos das últimas semanas são castigo exagerado para o futebol Francês. Depois da arrogância e o chauvinismo, chega agora a auto-flagelação e caça as bruxas.

Trouver les responsables

Equipe de France : après le fiasco, le grand déballage

segunda-feira, junho 14, 2010

segunda-feira, maio 17, 2010

Bicicletada

Um dos pontos altos do nosso fim de semana, em mais do que um sentido! O Jorge tem mais pormenores aqui. A fotografia também é dele.

sexta-feira, maio 14, 2010

Sábado, 15 de Maio- Na Trama

No próximo Sábado 15 de Maio o trabalho do Miguel Godinho vai ser apresentado pelo João Paulo Serafim, professor do Ar.Co. Apareçam!


domingo, maio 09, 2010

Maratonas...

... ou como consegui fotografar no Metro sem estar sempre a olhar para o lado.

quarta-feira, maio 05, 2010

fotos, fotos, fotos

O Intocável

Dura Lex Sed Lex - menos para o nosso Palhaçus Maximus e a sua entourage. Se não atente-se à acusação feita pelo Ministério Público de Lisboa a propósito do escândalo dos contentores de Alcântara. Diz o MP que o contrato feito entre o Estado e a Liscont (=Jorge Coelho) está ferido de toda a espécie de ilegalidades, viola a constituição, lesa o Estado e é uma cedência sem nexo aos interesses da Liscont! E pede ao Tribunal Administrativo de Lisboa a sua anulação.

O que é que está errado nisto tudo? Não haver procedimentos criminais! Entre os leitores, pelo menos os de Lisboa devem estar recordados da forma como caiu a presidência de Carmona Rodrigues na CML. Com o presidente e dois dos seus vereadores constituídos arguidos por o Município ter sido alegadamente lesado num contrato de permuta e venda de terrenos com a infame Bragaparques. Mesmo não havendo qualquer matéria criminal, como salientou o Tribunal Criminal de Lisboa que ilibou os três arguidos.

O que será que diferencia um caso do outro? A que se deve o excesso de zelo do MP quando se trata de derrubar um executivo de centro-direita para por lá outro vestido de avental? E a que se deve a já contumaz leniência em chamar à pedra o Sr Engenheiro pelas trafulhices em que o executivo está metido?

domingo, maio 02, 2010

Outro estoiro?...

Estava a ver o noticiário da uma e decidi escrever qualquer coisa por aqui. Entrei e vi que, já na 6ª feira, o Filipe tinha decidido fazer o mesmo. Acho que estou um pouco longe politicamente do Filipe mas partilho muitas das suas ideias. A Grécia não vai pagar subsídio de Natal e Férias para poupar. Em Portugal já se fala no de Natal... Aguardemos.

Não é novidade que não acredito neste Governo e muito menos no 1º Ministro. Concordo totalmente com o comentário do Pedro: "O Sócrates vai a caminho de ser o maior embuste da nossa história em democracia." Este 1º Ministro e o Ministro das finanças estão no Governo há 5 anos. Recordo que o primeiro ministro das finanças do Socrates não durou 6 meses pois não concordava com as políticas do 1º Ministro, em particular as mega obras públicas. Este 1º Ministro e o Ministro das finanças são os responsáveis pela situação de Portugal! A crise está por toda a Europa (e mundo) mas mais em Portugal e na Grécia.
Não me queiram convencer que o Governo não tem responsabilidades...

Os meus amigos sabem (pareço o Socrates a discursar) que, já há algum tempo, eu dizia que o mundo não podia continuar assim e a coisa ía estoirar num prazo relativamente curto. Foi ainda mais curto do que pensava mas não estoirou tanto como eu previa. O mundo está em crise mas mantém-se relativamente equilibrado.

Portugal não. Portugal está em crise, sem equilíbrio, sem sentido. O Governo gastou milhões num aeroporto que mudou de sítio devido aos tostões que meia dúzia de interessados gastaram a provar que o Governo estava errado na localização. Continua a gastar milhões a projectar obras públicas e a reafirmar a intenção de as construir apesar da necessidade de contenção. Argumento: é bom para a economia e vai diminuir o desemprego. Eu não acredito. Não acredito que a maioria dos desempregados encontre emprego no que vai ser construído. Não acredito no Governo, não acredito na sua competência, na sua idoneidade. Estabilidade governativa? Acho que, por vezes, ela não é tudo. Assim não vamos lá.

Não estou na Grécia, não conheço o seu Governo, as suas pessoas. Acho que, em Portugal, o estoiro ainda não parou e continua a crescer. Do pequeno bang estamos a crescer para o bigbang...

Estou sem esperança.

sexta-feira, abril 30, 2010

Os números

Muitas vezes, quando comparamos o nosso défice público com os dos maiores devedores da zona Euro, surge a impressão de que estamos numa situação que é melhor do que os mercados e as agências de rating querem crer. Façamos por exemplo a comparação entre Portugal e a Irlanda:
  • Dívida Pública: Portugal 84,6 % do PIB - Irlanda 82,9% (est. para 2010)
  • Défice Orçamental: Portugal 8,0% do PIB - Irlanda 14,7% (est. 2010)
Aparentemente, o nosso estado deve tanto como o Tigre celta mas temos a despesa do estado bem melhor controlada (graças à reforma da segurança social). Até parece que estamos melhor do que a Irlanda. Mas a questão não está apenas em saber o quanto mas também quando é que teremos de pagar a dívida, e quando é que a Irlanda tem de o fazer:


Como se lê no 1º gráfico, só neste ano precisamos de desembolsar 18 mil milhões de euros, correspondentes a 11% do PIB anual. No próximo ano o esforço continua e o estado terá de entregar aos credores novamente 10% do PIB. Estamos a falar de cerca de 27% das receitas, numa altura de recessão!!


Já a Irlanda tem de pagar em 2010 somente 8,6 mil milhões, cerca de 6% do PIB. No ano seguinte são só 3%! De facto, como se observa no 2º gráfico, as consequências dos défices gigantescos dos 2 últimos anos surgirão apenas no final da década.

Ou seja, o risco de Portugal incumprir os pagamentos agendados para os 2 próximos anos é extraordinariamente superior ao da Irlanda, o que justifica plenamente os ratings diferentes que estes dois paises têm.


Vale a pena dar também uma olhadela aos dados da Grécia.
  • Dívida Pública: 125 % do PIB (est. 2010)
  • Défice Orçamental: 12,2 % do PIB (est. 2010)

No presente ano, o estado Grego terá de entregar aos credores cerca de 7% do PIB, ou seja cerca de 20% das suas receitas. Se isto parece muito, veja-se o que se segue: 2 anos a pagar aos credores mais de 40% das receitas do estado, seguidos de mais 2 anos insuportáveis, com 35% e 40% da receita reservada para pagar a dívida!! É impossivel a um estado nestas circunstâncias, em recessão e com um défice orçamental de quase 15% não falir, a menos que tenha muitos amigos com liquidez...

Saber como é possivel chegar-se a este estado de coisas sob o olhar atento do Banco Central Europeu (e do Bundesbank) é a chave para se perceber o que de facto é o projecto da moeda única europeia.

quarta-feira, abril 28, 2010

Saudades da chata da velha?

Escrevo estas letrinhas ainda atordoado pelos 15% que as empresas portuguesas perderam em valor desde 2ªfeira. Daqui a poucos minutos dois jovens porreiraços vão reunir-se para acordar medidas. Mas, quando a bancarrota da Grécia já é dada como certa, não será tarde demais?

A minha terapia de choque para acabar com o sofrimento deste País de uma vez por todas:

1) aumentos de 10% para a função pública, para compensar a perda de poder de compra dos últimos 10 anos;

2) adjudicação à Mota Engil da linha Bragança-Guarda-Barrancos de TGV;

3) aposta exclusiva nas energias renováveis, devida e abundamente subsidiadas;

4) regime de progressão automática nas habilitações literárias, na carreira etc...

Estas e outras medidas, implementadas com a devida urgência, iriam permitir a Portugal uma morte rápida, digna e humana.


(disclaimer: não reclamo a originalidade destas medidas, que podem ser encontradas nos programas de partidos da nossa praça)