domingo, março 04, 2012

Quando o fotógrafo é fotografado


A cidade de Lisboa é absolutamente fascinante, e o Rossio e o Martim Moniz são lugares especiais, em que se misturam turistas com muitas comunidades lisboetas, numa variedade que me surpreende sempre.  É também a presença dos turistas que faz das máquinas fotográficas objectos omnipresentes, mas nem por isso as torna invisíveis. Com um bocadinho de paciência e disponibilidade, não é difícil conquistar a simpatia das pessoas.

Depois de garantir a autorização deste grupo de mulheres para as fotografar, e de uma delas me dar o seu contacto do facebook para que lhe enviasse as fotos, aparece um rapaz que me pede a câmara para que eu me junte ao grupo a ser fotografado. Eu hesito em entregar-lha e ele, perspicaz, resolve a questão de uma forma muito inteligente. Tinha na mão um telemóvel, e como quem diz "segura aí no telemóvel para eu fotografar melhor", passa-me o seu telemóvel dando-me assim uma garantia em troca da minha câmara. Depois de nos fotografar voltamos a trocar os nossos pertences, e eu fiquei com um registo desta tarde fotográfica.

2 comentários:

  1. e não lhe sacaste o número do telemóvel em italiano ;D

    ResponderEliminar